Acesse nosso portal

Eduardo Couto

Eduardo Couto
Professor da Toledo Prudente

Recent Posts

As entidades representativas do Serviço Social

[fa icon='calendar'] 7/dez/2017 21:13:28 / by Eduardo Couto posted in Serviço Social, Assistente Social, Representatividade

[fa icon="comment"] 1 Comment

Historicamente o Serviço Social brasileiro, praticamente desde que se institucionalizou no Brasil criou entidades que congregam e representam a profissão. Atualmente as mesmas recebem os seguintes nomes: Conjunto CFESS-CRESS (Conselho Federal e Conselhos Regionais de Serviço Social), ABEPSS (Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social) e, ENESSO (Executiva Nacional dos Estudantes de Serviço Social).

Como já falaram nesse mesmo blog sobre a representação dos estudantes através da ENESSO e dos DAs, não irei retomar o assunto, focando a explicação nas duas primeiras entidades.
Read More [fa icon="long-arrow-right"]

Série: onde trabalham os assistentes sociais? - Parte 1

[fa icon='calendar'] 5/out/2017 13:01:00 / by Eduardo Couto posted in Serviço Social, Atuação, Sistema Penitenciário

[fa icon="comment"] 0 Comments

Sistema Penitenciário

O sistema penitenciário é um dos campos mais antigos de inserção do Serviço Social no Brasil, também sendo um campo de atuação que desempenha um certo “fascínio” nos alunos. Talvez isso seja até fácil de explicar. No Brasil, as pessoas presas são quase que exclusivamente advindas das classes sociais mais empobrecidas, assim como também a população penitenciária é composta na sua grande maioria de pessoas negras e pardas. Com essa realidade, não é difícil entender que a população usuária dos serviços de um assistente social serão aqueles que se colocam como “público alvo” das políticas penais do nosso País. Logo se pensa: o que o profissional de Serviço Social pode fazer em um espaço ocupacional como este? Como é sua ação cotidiana?

Read More [fa icon="long-arrow-right"]

Cultura e Serviço Social: Uma relação cotidiana. Você sabia?

[fa icon='calendar'] 24/ago/2017 21:21:09 / by Eduardo Couto posted in Serviço Social, Atuação Profissional, Cultura

[fa icon="comment"] 2 Comments

Quando nós falamos de Cultura logo remetemos às Belas Artes, como se tivesse uma relação umbilical entre os dois termos. Realmente há, mas cultura é maior que arte. Na verdade poderemos fazer uma equação simples: Toda Arte é Cultura mas nem toda Cultura é Arte.

Isso significa dizer que construímos Cultura toda vez que colocamos significados não apenas utilitários e imediatistas para nossas ações e construções. Veja um exemplo: Quando uma senhora separa diversos retalhos de panos e com eles constrói fuxicos, mantas, centros de mesa e coloca nessa atividade uma intencionalidade não apenas utilitária, mas imagética também, que traga lembranças de sua infância ou projete uma possibilidade de futuro na “sua arte” está fazendo cultura.
Read More [fa icon="long-arrow-right"]

ORATÓRIA. A ARTE DO ASSISTENTE SOCIAL DE FALAR (BEM) EM PÚBLICO

[fa icon='calendar'] 29/jun/2017 13:01:00 / by Eduardo Couto posted in Serviço Social, Técnicas, Oratória, Falar em público, Assistentes Sociais

[fa icon="comment"] 3 Comments

Quem não tem medo de falar em público? Que atire a primeira pedra quem nunca teve!
E a boa notícia: Você e praticamente o resto do mundo tem, inclusive eu.

Os assistentes sociais ao falarem em público ficam expostos, como se diz: “com o peito aberto” para se comunicar, dialogar, conversar, apresentar uma ideia. E isso não é a coisa mais fácil do mundo. Mas, tem como aprender a lidar com isso e a solução é a ORATÓRIA.
Read More [fa icon="long-arrow-right"]

O que querem afinal, os Assistentes Sociais?

[fa icon='calendar'] 25/mai/2017 19:21:10 / by Eduardo Couto posted in Carreira, Serviço Social, Assistente Social, Desafios, Realidade Social

[fa icon="comment"] 10 Comments

A primeira coisa que define um Assistente Social é a sua paixão pela profissão e sua atuação totalmente engajada com a classe trabalhadora, que hoje vive [e desde sempre viveu] excluída.

Há mais de 80 anos, os Assistentes Sociais, fizeram sua opção por defender e fazer parte de entidades de classe e estar mais próximo da realidade social, para entender suas dores, suas lutas, suas alegrias e seus desejos.

Read More [fa icon="long-arrow-right"]

Recent Posts

Inscreva-se em nosso blog